Linha 4 do Metrô mantém crescimento e registra mais um recorde de passageiros

Ao contrário dos demais modais de transporte público, que nos últimos anos registraram queda de cerca de 20% na demanda de passageiros, a Linha 4 do Metrô vem apresentando crescimento constante ao longo dos meses. No último dia 15, a linha metroviária registrou mais um recorde, transportando cerca de 182 mil usuários.

A manutenção desse cenário – observada mesmo sem a disponibilização do serviço que atenderá ao bairro da Gávea – comprova o acerto do Estado na escolha do traçado e a qualidade do serviço prestado pelo MetrôRio. Na tentativa de obter novos avanços, a Secretaria de Estado de Transportes vem acompanhando a evolução e interagindo com a concessionária e a Prefeitura do Rio no que diz respeito ao reordenamento das linhas de ônibus e ao incentivo à migração para o modal de alta capacidade.

As integrações tarifárias com transportes municipais, como ônibus e vans legalizadas – que impactaram diretamente na ‘curva de adoção’ da Linha 4 – são frutos desse diálogo.

– O passageiro não quer saber se o transporte é estadual ou municipal. Ele quer usar com qualidade, tarifa módica e transbordo com eficiência. O que precisamos é garantir comodidade, qualidade, eficiência e segurança, é esse o nosso desafio.  Conseguimos algumas integrações, mas é preciso avançar mais – ressaltou o secretário de Estado de Transportes, Rodrigo Vieira.

No início desse mês, por exemplo, houve a integração com a linha 876 (Hospital Cardoso Fontes x Joatinga), que pode ser realizada na estação Jardim Oceânico e atende aos bairros do Itanhangá, Rio das Pedras, Anil e Freguesia de Jacarepaguá, chegando até ao Hospital Cardoso Fontes. A tarifa integrada é de R$ 5,80.

Em outubro do ano passado, o MetrôRio também assinou um contrato de integração tarifária com as vans que atendem à Rocinha e ao Vidigal, nas estações São Conrado, Antero de Quental e Jardim de Alah. Para usar os dois modais (metrô e vans), os usuários pagam R$ 5,80, uma economia de 30% se comparada ao valor integral das passagens.

Além disso, há integrações tarifárias com o sistema BRT nas estações Vicente de Carvalho e Jardim Oceânico, com tarifa a R$ 6,50, e também com as linhas municipais de ônibus 603 (Saens Peña x Usina), 608 (Saens Peña x Grajaú), 605 (São Francisco Xavier x Vila Isabel), 609 (São Francisco Xavier x Méier), 209 (Estácio x São Cristóvão), 513 (Botafogo x Urca), 913 (Del Castilho x Fundão), 616 (Del Castilho x Fundão), 611 (Del Castilho x Jacarepaguá) e 614 (Del Castilho x Alvorada).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here